Curitiba tem 1,7 mil moradores de rua

Vinicius (foto) mora na rua em Curitiba, mas a família é da região de Ortigueira e Mauá da Serra, nos Campos Gerais. O dormitório dele é ao lado da Igreja Universal, na Sete de Setembro. Henry Milleo/Gazeta

Chega a 1.715 o número de pessoas em situação de rua, em Curitiba. O dado é da pesquisa realizada pela Fundação de Ação Social (FAS), entre 30 de março e 20 de abril deste ano. Foram entrevistadas 1.133 pessoas nas ruas, espaços públicos e em centros de atendimento a essa população, em toda a cidade. Outras 582 encontravam-se nas Unidades de Acolhimento Institucional – os antigos abrigos – da capital. A contagem é um dos objetivos estabelecidos pela Política Nacional do setor, instituida em 2009, em vigência em Curitiba desde 2013.

O Centro da cidade concentra a maior parte da população de rua. Mas não com exclusividade. Mais de 40% estavam distribuídos por outro bairros, com maior peso para a região do Boqueirão e Portão. Em geral são homens (89%) jovens e adultos em idade economicamente ativa (85,2% têm entre 25 e 59 anos). A presença de mulheres e idosos também pesa. E confirma a necessidade de políticas fragmentadas para diferentes setores, na avaliação da FAS. O município criou em 2015 a primeira casa de acolhimento para mulheres e população LBT do país.

Continue lendo: http://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/futuro-das-cidades/curitiba-tem-17-mil-moradores-de-rua-maioria-tem-familia-na-regiao-cg6hv3l51sk3lgov4bd8dneil

 

Curtir e Compartilhar

Deixe seu comentário